BArra BK2

quarta-feira

“Salvador está como Bell do Chiclete: careca e fingindo que tem trança". Diz publicitário.


O publicitário baiano Nizan Guanaes ou não sabe a força que o twitter ou está “P” da vida com o grupo Chiclete com Banana.
Nizan usou o Twitter nesta terça-feira, 12, para críticar ao turismo da Bahia, ao Carnaval e o grupo Chiclete com Banana esteve em sua mira com direito até a agressões.
"Esta indústria do axé, personificada em Bell do Chiclete, só destroi a Bahia. Ele não é um artista. É um crooner careca. Tudo nele é mentira. Bell é o não artista. Você já reparou que a mídia não cobre ele. Quando ele lança um CD não tem nem crítica. Um sujeito que lança um vinho tinto.", escreveu Nizan no microblog detonando a banda.

Como resposta, Wadinho Marques, tecladista do grupo e irmão de Bell, usou um adágio: "Deixo esse provérbio para alguém: Os cães ladram e a caravana passa", escreveu no Twitter oficial do Chiclete.

Por sua vez, o diretor do Camaleão, Joaquim Neri, respondeu sem medo, nem receios: "Acho que ele (Nizan) foi deselegante, agressivo e beirando a imbecilidade. Não sabemos o porque de tudo isso, mas ele parece que está com problemas com a Bahia. Para nós ele quis agredir a Bahia e usou Bell e o Chiclete como metáfora para falar com o governo".
Comparando a Bahia com outras importantes capitais, o publicitário destila seu veneno fazendo uma grosseira analogia ás tranças do cantor: "O Rio é a bola da vez. São Paulo está sem posicionamento. E Salvador já era. Salvador não tem praia para o turista, não tem hotel. E a orla é um favelão. Salvador está como Bell do Chiclete: careca e fingindo que tem trança".

Clique aquí e continue lendo sobre essa guerra...

4 comentários:

LeO disse...

...queria apareçer na mídia meu caro??? fez o marketing errado, logo vc que se diz um mega publicitário.... Agente podia pegar esse maluco ai e jogar no meio da pipoca do chiclete ali na carlos gomes ou entao na micareta de feira ali bem em frente da rodoviaria pra ver se sobra algum caldo ainda!!!!

LeO Chicleteiro de Feira

LINDIOMAR CERQUEIRA disse...

Nizan Guanaes (Salvador, 9 de maio de 1958), é um publicitário e empresário brasileiro. É considerado, ao lado de Duda Mendonça, um dos maiores publicitários do Brasil na década de 2000.É fundador da holding ABC (antiga Ypy), que conta com as agências Africa. Além disso, é acionista das agências DM9DDB, Loducca e MPM, além de atuar, através de outras empresas, nos segmentos de Serviços Especializados de Marketing (below-the-line) e Conteúdo. É também considerado um 100 melhores palestrantes do Brasil na atualidade.
Nizan é filho de uma engenheira e de um médico. Administrador formado pela Universidade Federal da Bahia, começou a carreira em Salvador, na DM9, de Duda Mendonça, como estagiário. Transferiu-se para Artplan, na década de 80. Já trabalhou ao lado de Washington Olivetto na W/Brasil, antes de fundar a DM9 em São Paulo, com João Augusto Valente.
Sob seu comando, a DM9 se transformou numa das maiores agências do país (e uma das mais premiadas). Venderia sua parte da agência para a DDB Needham, em 1997,tornando-se DM9DDB. Em 1999, Nizan foi o fundador do portal iG e se manteve no comando da empresa por dois anos.
Hoje, preside a Africa, uma das maiores do mercado brasileiro, com uma estrutura diferente das outras agências do mercado, marcada por poucos e poderosos clientes; entre eles Vivo, Itaú, Nivea, Gradiente, Brahma, e Guaraná Antarctica.
A uns anos atras já no governo de João Henrique, ele negociou todas as cotas do carnaval de Salvador, foi a todas as tvs da Bahia e algumas do nacional, para falar bem da Bahia, hoje ele fala mal pq devem ter limado a empresa dele, com certeza é algo politico, pq ele em sã conciencia jamais falaria tamanha besteira, por mais verdade que fosse.

Cleidson disse...

Discordo com a provocação personalizada, mas os baianos, especialmente os intelectuais, têm medo de abordar qualquer coisa sobre a Bahia, principalmente quando o assunto é gosto musical e cultura. Vez ou outra aparece um, como o professor da UFBA e agora mais recente o publicitário, que mexe numa ferida que precisa ser curada, a ignorância do nosso povo. Cultura na Bahia se resume a carnaval, lavagens, festival de baboseira, e ninguém promove ou patrocina nada diferente.

suely disse...

nossa, bel é o amor da bahia esse rapaz só poderia esta de mal mor ele sendo careca ou não continua sendo querido. onde bel passa arrepia os cabelos do povão vai bel vc é o unico bjsss te amoooooooooooooo.

Pesquisa personalizada